terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Li e recomendo:

Taxi.

Um compacto LP de 32 rotações por minuto para ser lido. O autor desta leitura musical é Gustavo Duarte.
             
      Um vinil compacto tem: velocidade de 33 1/2 RPM ou reduzia para 32 RPM. Duração média de 11:00 minutos, foi criado para os primeiros filmes sonoros, possui aproximadamente 5 polegadas de diâmetro record,  cabe o áudio inteiro de um filme curtametragem como os de antigamente ou apenas uma música.

               Com uma formatação semelhante ao pequeno vinil, muito criativa e inusitada, Taxi traz a uma história que pode ser lida no mesmo tempo; possui aproximadamente o mesmo tamanho; com exatas 32 páginas. Em preto e branco como os clássico filmes da década de 1940. Eu diria que a história é como uma música de jazz.

              Taxi  narra apenas com imagens num tom muito agradável como Barcarolle tocada por Nat "King" Cole , a história de um jazzista que está no Bar São Cristóvão a conversar  com Dr. Lonnie Smith. Antes que se atrase para sua apresentação, ele se despede e pega um taxi. Chegando ao local da apresentação, ele, antes de adentra ao recito, encontra com grandes músicos do jazz . Porém ele lembra-se que esqueceu o case do seu instrumento no Bar São Cristóvão. Pega outro taxi para buscar sua "ferramenta de trabalho". E assim começa a aventura surreal de Taxi. E seu ritmo muda para um be bop à la Giant Steps de John Coltrane!  
               Neste quadrinho, Gustavo Duarte faz uma homenagem aos seus jazzistas favoritos. Ele une duas de suas paixões: a música jazz e desenhos ; lemos este conto num ritmo gostoso com o jazz. Seu traço é suave e preciso; firme e limpo. Lembra-me o estilo Art Nouveau.

               Gustavo Duarte é cartunista, ilustrador e quadrinhista. Atualmente faz as charges do jornal Lance! Formou-se em Design Gráfico pela Unesp; começou sua carreira de cartunista publicando sua arte no Diário de Bauru. Com a revista CÓ! (2009) conquistou os troféus das categorias Publicação Independente Edição Única e  Desenhista Revelação durante a 22ª edição do Troféu HQMix, considerado o principal prêmio da HQ brasileira.

                
Taxi segue a mesma proposta do primeiro quadrinho de Gustavo: ser TOTALMENTE independente! Com roteiro, desenho, direção de arte, edição e distribuição desenvolvidos pelo próprio. Lançada na sua world tour iniciada nos Estados Unidos, durante o New York Comic Com, passou por Bauru (SP), Londrina (PR), Rio de Janeiro (RJ) e esteve por aqui, em João Pessoa (PB); lá na Comic House onde adquiri o meu lindamente autografado!!! 


               Ficou du caralho! Ele autografou em velozes 1 minuto e 40 segundos cronometrados por Manassés ( bem be bop! )

Embarque nesse Taxi e viaje ao som dessa leitura.

Fontes de pesquisa:

 ( este site é tecnicamente intenso!)


4 comentários:

rdelton! disse...

E outro texto super cool da Paloma!

Legal você comentar sobre o Taxi! eu estou esperando meu exemplar chegar e agora tô ainda mais ansioso depois de ler sua resenha...

Temos preparada uma matéria com o Gustavo para o ano que vem!!!

Tomara que cê goste quando leia!

Um abraço
R!

Paloma Diniz disse...

Tive a honra de conhecer o Gustavo e conversar com ele na sua breve passagem por João Pessoa.

Tenho certeza que será uma bela entrevista!

Gustavo disse...

Olá Paloma.
Muito grato pelas palavras.
Fico muito contente em saber que gostou da TAXI.
Foi um prazer conhecê-la.
Beijo grande.


gustavo duarte

Nicolau Ponte Preta disse...

Bacana mesmo. Tchau! Boas festas!